Artigo aborda educação baseada em simulação no curso de farmácia

As Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) para a graduação em Farmácia estabelecem que o ensino deve ser centrado no aluno, tendo o professor como facilitador e moderador desse processo.


E olha que interessante este artigo na qual os autores mostram o impacto da integração curricular da educação baseada em simulação (EBS) nos resultados de aprendizagem, custos no treinamento e satisfação dos alunos do sexto ano da graduação em farmácia, na Arabia Saudita. Estes experimentaram 5 semanas de atividades, que alternaram práticas clínicas em enfermarias e simulação no laboratório.


Nos cenários foram utilizados simuladores de paciente, simuladores para treino de habilidades, atores ou pacientes padronizados. Um total de 57 alunos finalizaram os dois blocos de prática. Os autores concluíram que a EBS não vem para substituir as práticas clínicas, mas para complementar e aprimorar as competências dos alunos no alcance dos melhores resultados de aprendizagem. Além disso, a simulação pode ser uma ferramenta para aumentar a valorização do papel do farmacêutico como membro da equipe de saúde, colaborando na mitigação de erros de medicação, e por fim, melhorar a confiança e a satisfação dos alunos.


Acesse o artigo na íntegra em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1319016420301237#b0005


#HER5anos #simulaçãorealística #simulaçãoemsaúde #enfermagem #medicina #ensinoemsaúde