Dicas de Boas Práticas para a Reabertura Segura dos Laboratórios e Centros de Simulação

Por Débora Porto, enfermeira e consultora da HER



A pandemia do COVID- 19 levou ao fechamento total ou parcial dos laboratórios e centros de simulação no Brasil e no mundo. No entanto, alguns continuaram as atividades presenciais de maneira restrita durante a pandemia e muitos outros estão considerando uma reabertura futuramente. Nesse sentido gostaríamos de contribuir com dicas de boas práticas para uma reabertura segura, assim como, com aqueles que já reabriram e tem que constantemente reavaliar seus protocolos.

Um artigo recente de Ingrassia et al. (2020) intitulado “Crise do COVID-19, reabertura segura de centros de simulação e o novo normal: alimento para o pensamento” publicado na revista Advances in Simulation, sugeriu várias dicas de ações para reabertura segura de laboratórios ou centros de simulação em saúde.


Estabelecer uma comissão para desenvolvimento do plano de enfrentamento e reabertura segura.


  • O planejamento de reabertura do laboratório ou centro de simulação deve priorizar o controle da infecção pelo COVID-19, evitando aglomerações.

  • Essa comissão precisa ser composta por, no mínimo, representantes da gestão do laboratório de simulação (LS), dos recursos humanos, do corpo docente, de acadêmicos e da administração predial. Quando existente, é importante incluir representantes da comissão de controle de infecção ou comissão de segurança e saúde do trabalhador da instituição.

  • Após a construção do plano de reabertura, é necessário o acompanhamento da implementação e avaliação constante, monitorando os resultados das ações tomadas e ajustá-los se necessário.


Uso do Espaço físico

  • O espaço físico precisa ser reorganizado, adaptado e ao mesmo tempo seguro tanto para participantes como para a equipe do laboratório de simulação (LS). Cada área deve ser classificada e ter recomendações específicas, conforme grau de risco de contaminação, sempre pensando no tempo de permanência.

  • manter janelas abertas para aumentar a circulação do ar dentro das áreas.

  • Estabelecer a capacidade máxima total de pessoas no LS, assim como realizar medições e marcações das salas com 1,5 a 2 metros de distância entre cada usuário.

  • Estabelecer diferentes rotas de entrada e saída do LS.

  • Realizar marcações no chão para manutenção do distanciamento tanto nas áreas administrativas como na enfermaria, na sala de habilidades, debriefing e sala de simulação realística.

  • Elaborar materiais visuais com orientações de boas práticas para serem afixadas em portas e paredes do LS.

Condições para acessar o LS

  • ter conhecimento sobre as regras de uso dos espaços e nesse sentido é importante a divulgação do plano de reabertura a todos os usuários da LS, assim como, colocação de cartazes com essas informações na entrada do laboratório e em outros locais estratégicos.

  • O acesso ao LS deve ser impedido caso o usuário tenha temperatura corporal maior ou igual a 37,5ºC ou outros sintomas gripais, como tosse, coriza, dor no corpo. É importante colocar no plano como deve ser o encaminhamento para os serviços de saúde nessas situações.

  • Apresentar cartão vacinal com esquema completo para COVID-19;

  • A equipe do LS, docentes e alunos devem assinar a declaração de saúde e passar pelo controle de temperatura corporal.

  • o uso de propés não é obrigatório mas pode-se utilizar tapetes sanitizantes na entrada do laboratório.

  • Os objetos pessoais dos usuários não devem ficar em cadeiras e sim acondicionados em sacos plásticos descartáveis e colocados em armários individuais.

Orientações de higiene e uso de Equipamento de proteção individual (EPI)

  • O LS deve disponibilizar pias e dispensadores de álcool para higienização das mãos.

  • Deve ser obrigatório o uso de máscaras cirúrgicas ou N95 e jaleco em todos os espaços em que será respeitado o distanciamento de 1,5 a 2 metros entre os usuários. Em atividades em que serão realizadas simulações em equipe recomenda-se o uso de protetor facial, luvas de procedimento e jalecos impermeáveis. Antes e após o treinamento deve-se respeitar os protocolos de colocação e retirada de EPIs.

Gestão do distanciamento durante os treinamentos

  • Aumentar o número de sessões e reduzir o número de alunos por sessão;

  • nos treinamentos em equipe priorizar o menor número possível de alunos. Caso não seja possível, apenas os alunos que irão participar do cenário irão presencialmente e os demais irão acompanhar o cenário nas plataformas de comunicação de forma virtual. O briefing e debriefing pode ocorrer de forma virtual, sendo conduzida pelo facilitador que pode estar alocado no laboratorio ou virtualmente.

A HER – Health Engineering desempenha um papel importante na educação em saúde por meio do desenvolvimento de produtos inovadores na área de simulação. Além disso, entende que contribuir para a simulação no Brasil também inclui a criação de conteúdo para o desenvolvimento contínuo de profissionais da saúde no uso dessa técnica de ensino.